13 de set de 2015

Resenha

A Elite



Título: A Elite
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 351
Classificação: 5|5

Sinopse

A vida no palácio não era tão ruim quanto America imaginava. Ou melhor: com todos os mimos e privilégio que estava tendo, ela já mal se lembrava de como era pertencer à casta Cinco. Ser Um, em compensação, era fácil: suas criadas eram costureiras talentosíssimas e faziam vestidos maravilhosos; os banquetes e as festas que frequentava eram incrivelmente divertidos; e o conforto em que vivia agora seria impensável algum tempo atrás. Além de tudo, quando sentia saudade de casa, tinha Aspen por perto. Ele era compreensivo, companheiro e tinha decidido colocar sua vida em perigo por ela – afinal, o que aconteceria se alguém descobrisse que, além de guarda do palácio, era ex-namorado de uma das candidatas ? Era com Aspen que America contava nas horas mais difíceis. Por outro lado, o príncipe Maxon era atraente, bondoso, carinhoso e – o mais importante – desejava America mais do que qualquer outra garota da Elite. Mas além de estar com o coração secretamente dividido, também era difícil lidar com o fato de que aceitar Maxon significava ter que aceitar uma coroa. America não tinha certeza se gostaria de ser uma princesa. Apesar da vida glamorosa, havia tantas coisas com as quais ela não concordava e que permaneciam sem explicação: por que o palácio sofria tantos ataques rebeldes ? O que era reivindicado ? Por que o castigo aos infratores tinham de ser tão violentos ? O que estava por trás daquele regime de castas tão cruel ? O tempo está acabando e as dúvidas de américa só aumentam.

Resenha

Bom, após a resenha de A Seleção – que você pode encontrar bem aqui – venho falar do segundo livro da série, A Elite. Mas é bom avisar que para aqueles que ainda não começaram a ler a série, podem encontrar algum spoiler sobre A Seleção.

A Elite é uma nova fase da seleção, onde restavam apenas seis garotas. Cada uma com uma personalidade diferente, porém America sempre foi a minha queridinha e a de Maxon também – para a tristeza de Aspen, que estava disposto a arriscar qualquer coisa por sua amada.

Uma coisa que me deixou bastante irritada com America, foi que quando eu pensava que as coisas iam dar certo, ela arrumava um novo drama pra fazer tudo que havia conquistado caminhar para trás. Sem falar que as coisas aconteciam meio rápido demais, o que me deixava com mais vontade ainda de ler cada palavra escrita por minha queridíssima Kiera Cass.

Não preciso negar que eu sempre fui Team Maxon... nunca gostei da forma como Aspen fez com America no primeiro livro, e logo em seguida perdi um pouco do encanto por ele. Mas Maxon não era lá um deus da perfeição, ele também conseguiu a proeza de me tirar do sério algumas vezes. O que me fazia perguntar: “Por que Maxon não acaba com isso de vez ? O que o impede de fazer isso ?” Mas havia uma única resposta para isso, seu pai – o Rei de Illéa. Havia mais coisas por trás do governo e do governante de Illéa do que eu poderia imaginar. Cada vez mais ela estava envolvida nos assuntos do governo, queria saber o motivo de tantos ataques rebeldes, pelo o que e por quem eles estavam lutando e estava decidida a encontrar suas respostas. E embora America não a julgasse capaz ou digna de uma coroa, eu a via como uma líder espetacular e realmente esperava que ela deixasse suas aflições pra lá e mostrasse isso não só para o rei, mas para toda a população de Illéa.  

Mas voltando ao caso indefinido de America, eu posso até confessar que essas idas e vindas do amor do triangulo amoroso conseguiram mexer sim um pouco comigo, porém Maxon me conquistou totalmente desde o primeiro instante. Queria descobrir logo como tudo aquilo iria terminar, porque America nunca sabia o que fazer e qual caminho deveria seguir.

Fiquei muito aflita quando que por um instante America poderia ter colocado tudo a perder, mas ela não foi nada mais nada menos do que BRILHANTE. E não muito diferente de A Seleção, A Elite me deixou enlouquecida, fiquei tão eufórica que não conseguia se quer pensar em outra coisa que não fosse ler o próximo livro.

E para vocês ficarem um pouquinho curiosos deixarei aqui uma pequena dúvida da indecisão de America Singer:


“ ... é importante pra mim e vou lutar por ele.”

comentários pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário