2 de jan de 2016

O que eu quero ler em 2016

Um ano novo está começando, e com isso é impossível não fazer metas que queremos cumprir. Seja essas metas na área profissional, financeira, emocional, enfim. Hoje, quero falar sobre as minhas metas literárias. 

Bom, pra começar, preciso muito tentar manter o blog mais atualizado. Sim, eu penso muito no blog, porém às vezes é muito complicado manter atualizado devido à faculdade, o inglês, e outras coisas que me mantêm ocupada. Mas eu prometo a mim mesma que vou tentar manter o blog mais atualizado em 2016.

Outra coisa que me mantém muito distraída e ocupada, são as séries de TV. Gente, quando eu começo a assistir alguma série eu não consigo parar mais, e isso acaba me mantendo ocupada também e eu acabo deixando às vezes os livros de lado :( mas prometo que vou tentar mudar isso e arranjar tempo pros dois.

Minha meta é ler pelo menos três livros por mês. Tenho muito livro na estante, eu acabo comprando demais e lendo... não tanto assim. Tem alguns livros que preciso muito ler, e eu vou listar abaixo os três livros que eu mais quero ler em 2016.

1. A Guerra dos Tronos 
George R. R. Martin

Sim, eu preciso começar a ler essa série. Porém o tamanho dos livros me assusta e eu sempre acabo adiando a leitura.







2. O Nome do Vento
Patrick Rothfuss


Já cansei de receber indicações de leitura desse livro, porém é outro livro que também me assusta pelo tamanho embora já ouvi falar que é uma leitura bem simples.






3. O Sol É Para todos
Harper Lee


Quero muito ler esse livro pelo simples fato de ser um clássico e eu preciso ler mais clássicos esse ano, quero me comprometer com isso. Já li várias coisas acerca desse livro e ele é sempre muito bem falado e recomendado.





Bom, esse são os três livros que quero fazer um compromisso comigo mesma para esse ano. E também quero continuar com alguns desafios, como por exemplo, a leitura de as crônicas de nárnia e também continuar os livros de Harry Potter que ainda não li. Ah, ganhei muitos livros de aniversário ano passado, preciso muito lê-los.

Bom, essas são minhas metas pra 2016. Espero que até dia 31 de dezembro eu tenha conseguido cumprir com todas essas metas. 
Tem alguma meta literária pra 2016? Deixe nos comentários, vou adorar saber.
Até mais. 

13 de set de 2015

Resenha

A Elite



Título: A Elite
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 351
Classificação: 5|5

Sinopse

A vida no palácio não era tão ruim quanto America imaginava. Ou melhor: com todos os mimos e privilégio que estava tendo, ela já mal se lembrava de como era pertencer à casta Cinco. Ser Um, em compensação, era fácil: suas criadas eram costureiras talentosíssimas e faziam vestidos maravilhosos; os banquetes e as festas que frequentava eram incrivelmente divertidos; e o conforto em que vivia agora seria impensável algum tempo atrás. Além de tudo, quando sentia saudade de casa, tinha Aspen por perto. Ele era compreensivo, companheiro e tinha decidido colocar sua vida em perigo por ela – afinal, o que aconteceria se alguém descobrisse que, além de guarda do palácio, era ex-namorado de uma das candidatas ? Era com Aspen que America contava nas horas mais difíceis. Por outro lado, o príncipe Maxon era atraente, bondoso, carinhoso e – o mais importante – desejava America mais do que qualquer outra garota da Elite. Mas além de estar com o coração secretamente dividido, também era difícil lidar com o fato de que aceitar Maxon significava ter que aceitar uma coroa. America não tinha certeza se gostaria de ser uma princesa. Apesar da vida glamorosa, havia tantas coisas com as quais ela não concordava e que permaneciam sem explicação: por que o palácio sofria tantos ataques rebeldes ? O que era reivindicado ? Por que o castigo aos infratores tinham de ser tão violentos ? O que estava por trás daquele regime de castas tão cruel ? O tempo está acabando e as dúvidas de américa só aumentam.

Resenha

Bom, após a resenha de A Seleção – que você pode encontrar bem aqui – venho falar do segundo livro da série, A Elite. Mas é bom avisar que para aqueles que ainda não começaram a ler a série, podem encontrar algum spoiler sobre A Seleção.

A Elite é uma nova fase da seleção, onde restavam apenas seis garotas. Cada uma com uma personalidade diferente, porém America sempre foi a minha queridinha e a de Maxon também – para a tristeza de Aspen, que estava disposto a arriscar qualquer coisa por sua amada.

Uma coisa que me deixou bastante irritada com America, foi que quando eu pensava que as coisas iam dar certo, ela arrumava um novo drama pra fazer tudo que havia conquistado caminhar para trás. Sem falar que as coisas aconteciam meio rápido demais, o que me deixava com mais vontade ainda de ler cada palavra escrita por minha queridíssima Kiera Cass.

Não preciso negar que eu sempre fui Team Maxon... nunca gostei da forma como Aspen fez com America no primeiro livro, e logo em seguida perdi um pouco do encanto por ele. Mas Maxon não era lá um deus da perfeição, ele também conseguiu a proeza de me tirar do sério algumas vezes. O que me fazia perguntar: “Por que Maxon não acaba com isso de vez ? O que o impede de fazer isso ?” Mas havia uma única resposta para isso, seu pai – o Rei de Illéa. Havia mais coisas por trás do governo e do governante de Illéa do que eu poderia imaginar. Cada vez mais ela estava envolvida nos assuntos do governo, queria saber o motivo de tantos ataques rebeldes, pelo o que e por quem eles estavam lutando e estava decidida a encontrar suas respostas. E embora America não a julgasse capaz ou digna de uma coroa, eu a via como uma líder espetacular e realmente esperava que ela deixasse suas aflições pra lá e mostrasse isso não só para o rei, mas para toda a população de Illéa.  

Mas voltando ao caso indefinido de America, eu posso até confessar que essas idas e vindas do amor do triangulo amoroso conseguiram mexer sim um pouco comigo, porém Maxon me conquistou totalmente desde o primeiro instante. Queria descobrir logo como tudo aquilo iria terminar, porque America nunca sabia o que fazer e qual caminho deveria seguir.

Fiquei muito aflita quando que por um instante America poderia ter colocado tudo a perder, mas ela não foi nada mais nada menos do que BRILHANTE. E não muito diferente de A Seleção, A Elite me deixou enlouquecida, fiquei tão eufórica que não conseguia se quer pensar em outra coisa que não fosse ler o próximo livro.

E para vocês ficarem um pouquinho curiosos deixarei aqui uma pequena dúvida da indecisão de America Singer:


“ ... é importante pra mim e vou lutar por ele.”

5 de set de 2015

Caixinha do correio


O que eu comprei em agosto

Oi gente! Hoje vim falar um pouquinho dos livros que eu comprei em agosto! E vou falar também de onde tenho conseguido tanto desconto legal em livros.

Próprio Autor
Gente, eu comprei muito livro esse mês. Mas vamos começar por esses ai..
Próprio autor
Bom, o primeiro  é O menino do pijama listrado, do John Boyne. To louca pra ler esse livro, inclusive é a minha próxima leitura. Acho que não tem quem não conhece O menino do pijama listrado. Esse livro se passa no período do nazismo e conta a história de um garoto de 9 anos, chamado Bruno. Isso é tudo o que eu sei sobre esse livro e não quero saber mais nada, porque sei que esse livro vai ser muito gostoso de ler e não assisti o filme ainda! Yeeeeah o/
Compare e compre:

O segundo livro se chama Dias Perfeitos, de Raphael montes. Esse livro é um dos gêneros que eu menos leio, romance policial. Além de tudo é nacional. Porém, eu estou com muita vontade de ler esse livro, já vi ótimas resenhas sobre ele. Só não sei quando vai ser a leitura.
Compare e compre:

O próximo livro é Mentirosos, da E. Lockhart. Já vi outro livro dessa autora e fiquei sabendo que ela é arrasadora. Dizem que o bacana desse livro é ir sem conhecer nada da história e não saber de nenhum spoiler. Então a única coisa que sei é que conta a história de uma família cheia de segredos e já é o bastante pra mim! Também espero ler logo.
Compare e compre:
Próprio Autor


E agora, O sol é para todos, da Harper Lee, é um clássico norte americano que foi lançado na década de 60, e agora em 2015 com uma capa lindíssima. Vi muita gente falando que é um livro que todo mundo precisa ler em algum momento da vida, e eu pensei, "por que não agora?". Vi o livro na promoção e comprei, mas eu estava com muita vontade de tê-lo em casa e por isso resolvi comprar.
Compare e compre:

Próximo livro, A lista negra, da Jennifer Brown. Gente, muitas pessoas falam super bem desse livro! E eu sempre tive vontade de ler. Várias pessoas já me indicaram e eu sempre adiei a compra. Mas agora ele está aqui, comigo o/ O que eu sei sobre esse livro é que trata o bullying e envolve Valerie e seu namorado que cria uma lista com o nome de todos aqueles que os maltratam e certo dia, o namorado de Valerie abre fogo contra vários alunos na cantina da escola. Quero muito ler, ainda esse ano!
Compare e compre:

E o último da lista, mas não menos importante, Mundo novo do Chris Weitz. Mundo novo conta a história que acontece depois que um vírus erradicou a população, exceto os adolescentes. O livro, pelo o que sei, foca na sobrevivência e organização do mundo novo em que eles vivem. 
Compare e compre:

Além desses livros citados, eu adquiri a edição de luxo de O Pequeno Príncipe, que está maravilhosa e é minha leitura atual.
E a melhor compra que fiz esse mês foi dos livros da série Game of thrones! Adquiri cada livro pela bagatela de R$ 12,50!! Dá pra acreditar? Não podia perder essa promoção e comprei até sem poder. Mas valeu a pena. Ao total foram onze livros comprados no mês de agosto. 


E sabe como conseguir comprar tantos livros assim?
Estou seguindo uma página no facebook que se chama Amo livros com desconto. Gente, essa página é maravilhosa e todos os dias tem promoção nova. Então entra lá e curte também pra ficar por dentro de todas as promoções.


Bom pessoal, foi isso. Espero que tenham gostado, até.

30 de ago de 2015

Resenha

A Seleção



 


Título: A Seleção
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 357
Classificação: 5|5

Sinopse

Para trinta e cinco garotas, A Seleção é a chance de uma vida. Numa sociedade dividida por castas, a competição que reúne moças de dezesseis a vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. Mas para America Singer estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar pra trás seu amor secreto Aspen, e sua família para entrar em uma competição onde ela nem queria estar. Sem falar que viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes não era nem um pouco reconfortante. Então America conhece pessoalmente o príncipe e ele não é nada do que se poderia esperar. America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma – e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

Resenha

Primeiramente quero começar dizendo que com toda certeza, a série A Seleção se tornou sem duvidas a melhor que já li, fiquei extremamente envolvida a cada página. O livro conta com uma leitura muito gostosa escrito em primeira pessoa, em que America nos contará como sua vida está prestes a mudar de um dia para o outro.

A história se passa em um futuro muito distante onde a famosa potência mundial é deixada para trás, deixando de ser os Estados Unidos da América e se tornando Illéa. Neste novo cenário, a sociedade é divida em castas de 1 a 8, sendo a casta 1 a realeza e o clero, até chegar na casta 8, onde se encontravam os deficientes físicos e mentais, viciados, fugitivos e desabrigados.

America era uma 5 e vinha de uma família de artistas, onde todos tinham aptidão pra algo diferente relacionado a arte. Diga-se de passagem, America é uma musicista fantástica, toca vários instrumentos e canta divinamente bem. Além disso, ela é ruiva, tem os olhos claros e sem dúvidas é maravilhosa.  

A cada página, a encantadora America Singer me conquistava um pouco mais. Ela é extremamente como eu esperava, uma mistura de coragem e ousadia com um toque de ternura. É até meio clichê a protagonista ser encantadora aos olhos do leitor, porém America conseguiu superar as minhas expectativas. 

Em mundo como o dela, A seleção era um sonho para qualquer garota, porque se casar com um príncipe não é uma coisa que acontece todos os dias. E era também uma chance única para aquelas de castas mais baixas, pois talvez nunca tivessem uma chance como essa outra vez.

Porém ao entrar para a seleção, America seria obrigada a deixar para trás sua família e seu lar, por uma coroa que ela nem quer. E principalmente abandonar Aspen, um jovem de casta 6 que ela mantinha um namoro as escondidas devido as suas diferenças sociais.

Aspen temia não ser capaz de dar a America o futuro que merecia, sem falar que casamentos de moças com rapazes de casta mais baixa que a delas, raramente aconteciam. Devido ao pedido de Aspen e a insistência de sua mãe, ela acabou cedendo e preenchendo o formulário. Nunca pensou que realmente poderia ser escolhida, afinal, milhares de moças iriam entregar seus formulários também. Mas para a surpresa de America, na noite em que foram divulgadas as selecionadas, seu nome apareceu no meio das 35 garotas, e a partir desse momento sua vida nunca mais foi a mesma.

America mantinha certa aversão ao príncipe Maxon, o tinha em sua mente praticamente como uma pessoa repulsiva e não tinha afeição nenhuma por ele. Porém, sua única opção era vestir o uniforme das selecionadas e seguir rumo ao palácio, seu plano era aproveitar a comida até que um dia fosse enxotada de lá.

Mas será que America continuaria pensando assim depois de conhecer Maxon ? Será que suas pretensões continuariam as mesmas ?

Bom, foram essas as perguntas que eu me fiz quando comecei a ler A Seleção, queria saber o mais rápido possível como essa história iria terminar. Não posso entrar muito em detalhes se não vou começar a dar spoilers aqui, mas desde o princípio eu já sabia exatamente de quem gostava e quem eu queria ver fora dali o mais rápido possível. Histórias de amor sempre me comovem e a história de America não foi diferente. Quando eu estava nas últimas páginas já estava desesperada, pois o livro termina de uma maneira tão intensa que não pude esperar um segundo se quer para começar a ler o segundo livro - A Elite - pois aquele gostinho de quero mais não acabava nunca. E a notícia que mais me deixou feliz foi que A Seleção em breve estará nas telinhas do cinema, nem preciso dizer que mal posso esperar pra ver isso acontecer né ? 

Bom, acho que para responder as perguntas que fiz anteriormente, ai vai um trecho dos profundos pensamentos de America:


“A seleção não era mais uma coisa que me acontecia; eu era parte ativa dela. (...)”


 Então...eu não teria tanta certeza de suas pretensões






27 de ago de 2015

Resenha - Desafio de leitura

As crônicas de Nárnia

O Sobrinho do Mago


Capa do livro único

Sinopse: Neste livro, Polly e Digory, ao tentarem aventurar-se numa casa vizinha, acabam encontrando uma passagem para uma sala secreta da casa do próprio Digory, onde seu tio fazia experiências com anéis que podiam nos levar para outros mundos.
Polly acaba como cobaia do tio André, e é mandada para o Bosque entre Mundos com os anéis mágicos. Lá encontram um lago que dá passagem para um mundo chamado Charn, onde Digory acha uma placa que motiva pegar um martelo e bater num sino. Digory faz o que a placa diz, e acaba libertando a Feiticeira Branca que logo após vem para o nosso mundo. Depois de muitas trapalhadas com o tio André, Polly e Digory conseguem mandar o tio, a Feiticeira e um cocheiro (juntamente com o seu cavalo) de volta ao Bosque entre Mundos, e em seguida para um mundo vazio, onde Aslam naquele exato momento começara a criar o mundo da Nárnia e os seus animais falantes e não-falantes.



Oi Pessoal, como disse anteriormente, o desafio é ler uma crônica do volume único d'As crônicas de nárnia por mês e na última quinta feira de cada mês vir falar um pouquinho aqui no blog das minhas visões e perspectivas. 


Bom, nesse mês de agosto, eu li a crônica "O sobrinho do mago". Que conta a história de Digory e Polly, duas crianças que se conhecem, e começam a se aventurarem por um túnel que teoricamente permitira a eles passar por todas as casas da vizinhança. Porém, com a ideia de entrar numa casa abandonada, acabam parando no sótão do Tio André (tio de Digory), e as crianças acabam descobrindo que nem tudo é como se imagina.

Tio André é um feiticeiro, e está determinado a descobrir como viajar entre os mundos.Com isso, acaba tornando Polly  uma de suas cobaias e envia a garota para um lugar desconhecido através de um anel mágico. Digory, fica desesperado e Tio Andre dá a ele a única solução: colocar o anel, ir atrás de Polly e voltar com a garota para o mundo em que eles vivem. 

Digory aceita, e quando percebe está em um bosque tranquilo e com alguns lagos ao seu redor. Ao encontrar Polly, eles decidem viajar por outros mundos na esperança de conhecê-los. Porém, nessa aventura, só acabam por libertar uma feiticeira extremamente má e a leva para o mundo real, onde após muitos conflitos, voltam para outro mundo, Polly, Digory, Tio André, a Feiticeira e um cocheiro com seu cavalo.

Ao chegar nesse mundo, escuro, sem luz e sem vida, ficam ali por algum tempo até que algo extremamente inesperado começa a acontecer. Um leão começa a cantar uma música fazendo assim com que o lugar ganhe vida. Animais falam, árvores crescem de uma hora pra outra, e tudo parece em perfeita harmonia. Esse mundo é Nárnia.

É nesse ponto da história que começa a parte mais interessante. No começo, não aconteciam muitas coisas que prendiam o leitor. Porém, com o inicio do mundo de Nárnia, o livro começa a torna-se diferente. 

É engraçado o modo como o autor expõe a criação do mundo, muitas vezes pensei estar lendo alguma coisa que já conhecia. Algo como a criação do nosso mundo. Foi muito interessante a maneira como o autor colocou essa criação. Um leão, que ao cantar dá vida a tudo. Escolhe um homem e uma mulher para dar nome a todas as criaturas e pede para que Digory vá até uma árvore e busque um fruto que não pode ser provado. 

Não é um livro preferido da vida, foi bom saber como deu-se inicio Nárnia e tudo o que vem depois. Como foi que surgiu o guarda-roupa e quem foi o dono da casa na qual ele está. Como surgiu o Leão, a feiticeira, o poste e todas as criaturas de Nárnia.

Se eu tivesse que dar uma nota a esse livro, atribuiria três estrelas e meia, visto que não me prendeu muito no inicio, e no final, quando percebi que estava acabando senti que faltavam poucas páginas para fazer-se possível um fim para a crônica. Porém, isso não me decepcionou e com certeza quero ler o próximo "O leão, a feiticeira e o guarda-roupa".



24 de ago de 2015

Resenha

Como eu era antes de você



Título: Como eu era antes de você
Autor: JoJo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 318
Classificação: 5|5

Sinopse

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Resenha

           Louisa vive uma vida pacata, sem grandes aventuras ou mudanças. De família humilde, seu pai trabalha em uma fábrica que está prestes a despedir alguns de seus funcionários. Sua mãe vive para cuidar da casa e da família. Sua irma, Katrina engravidou e é mãe solteira de Thomas. Após a morte da avó, o avô de Lou vai morar junto com a sua família. Porém, ela vê a sua segurança de vida desabar quando perde o emprego no café em que trabalha.

        Para ajudar a família, Lou se vê na difícil missão de arrumar um emprego, já que, não é bem qualificada em nenhuma área específica. Após várias tentativas, Lou se ver tentada a ser cuidadora de um rapaz tetraplégico, emprego esse que oferece um ótimo salário e com a proposta de um emprego temporário de apenas seis meses.O que Louisa Clarck não esperava é que esse emprego iria mudar a sua vida completamente. 

      Ao chegar no ambiente de trabalho, Lou se depara com seu patrão, Will. Um rapaz extremamente rabugento, mal-humorado e amargo que se tornou tetraplégico após um acidente de moto. Will ofende e trata mal todos ao seu redor sem pestanejar, e Lou é incluída na lista de pessoas a serem maltratadas por Will. 

       O que Will Traynor não esperava é que Lou está determinada a manter seu emprego para ajudar a sua família e não medirá esforços para que isso aconteça. Lou então percebe que esses seis meses é o tempo que tem para convencer Will que ainda há uma chance de ser feliz e que a vida pode ser vivida da melhor maneira possível, até mesmo para um tetraplégico.

         Como eu era antes de você mexeu muito comigo e com a minha maneira de enxergar as coisas. A autora consegue aflorar em você sentimentos que vão da tristeza à felicidade plena. Quando esse livro chegou pra mim, não imaginei que me ensinaria tanto, que me daria tantas lições. Coisas que são fáceis para uma pessoal "normal" tornam-se desafiadoras para quem não tem os movimentos do pescoço pra baixo.


“E sabe o que? Ninguém quer ouvir esse tipo de coisa. Ninguém quer ouvir você falar que está com medo, ou com dor, ou apavorado coma possibilidade de morrer por causa de alguma infecção aleatória e estúpida. Ninguém quer ouvir sobre como é saber que você nunca mais fará sexo, nunca mais comerá algo que você mesmo preparou, nunca vai segurar seu próprio filho nos braços. Ninguém quer saber que às vezes me sinto claustrofóbico estando nesta cadeira que tenho vontade de gritar feito louco só de pensar em passar mais um dia assim”.

        Esse livro sem sombra de dúvidas me ensinou muitas coisas. Reacendeu em mim a determinação, a vontade de viver e de fazer algo na minha vida... Às vezes passamos os dias despercebidos sem perceber a maravilha que está ao nosso redor. Não dá pra descrever as sensações que eu tive ao ler esse livro. É um livro maravilhoso, que eu posso dizer que com certeza entrou para o meu TOP 5 de melhores livros já lidos. Super recomendado. 

         Tem uma narrativa fácil e agradável que quando percebi, já estava apaixonada pelos personagens e não queria sair daquele mundo, só queria descobrir qual iria ser o futuro de Will, Lou e todos aqueles que os cercavam.
         
          Fui pega de surpresa com o final, pois, quando comecei a ler, achei que choraria horrores, pasmem, isso não aconteceu. A única coisa que aconteceu comigo ao final desse livro foi um mar de sentimentos bons e aprendizados que levarei para o resto da minha vida.


             "É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível."



31 de jul de 2015

Desafio de Leitura

 As Crônicas de Nárnia



Oi gente, tudo bem? Então, desde que vi o filme das Crônicas de Nárnia pela primeira vez fiquei apaixonada, porém aqui em casa não tínhamos muito acesso à leitura e fiquei sabendo que existia o livro só depois.
Sempre quis comprar o livro, mas sabe quando colocamos outras compras/leituras na frente e vamos deixando, deixando e acabamos não comprando? Só que um dia eu entrei em um site achei o volume único por 14,90 e acabei tendo que comprar!
E ai veio a idéia “Que tal começar a ler as Crônicas de Nárnia, e escrever sobre o que eu acho de cada uma delas?”. O meu plano é ler pelo menos uma por mês, e na última quinta de todo mês vou vir contar a história que eu li e o que achei dela.
Como eu tenho o volume único, vou começar com a história “O Sobrinho do Mago”.
Na última quinta-feira de agosto eu volto e conto pra vocês o que achei.
Até lá!



28 de jul de 2015

Resenha

A probabilidade estatística do amor à primeira vista


Título: A probabilidade estatística do amor à primeira vista
Autor: Jennifer E.Smith
Editora: Galera record
Páginas: 224
Classificação: 5|5

Sinopse

Com uma certa atmosfera de "Um dia", mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro vôo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.


Resenha

            A probabilidade estatística do amor á primeira vista é um livro de narrativa leve porém com uma grande carga emocional, que a princípio demonstra apenas uma história de amor entre dois adolescentes que acabaram de se conhecer, mas conforme a narrativa se desenvolve é possível se emocionar, se cativar e se identificar com alguns aspectos dos personagens.
O livro se passa em 24 horas, e mostra Hadley reclamando que o dia em questão será o pior de sua vida. Ela está indo para o casamento do pai com outra mulher que ela não conhece, além de não ter certeza se ainda conhece o que o seu pai se tornou. 
Após perder o avião por causa de 4 minutos ela conhece Oliver no aeroporto. Já dentro do avião os diálogos fluem facilmente enquanto Hadley conta sua história. Ao chegar em Londres eles se separam, e então o livro foca mais em discutir temas bastante cotidianos mas também profundos, como por exemplo, as incertezas do destino, deixando bem claro que coisas pequenas podem mudar nossas vidas para sempre.
Outro tema abordado são problemas familiares, mostrando que sem o diálogo de ambas as partes a relação nunca será satisfatória. Após 24 horas muita coisa muda no livro, personagens amadurecem e relações são criadas.
Enfim esse livro é bastante cativante e sem duvida um livro para se ler rapidamente, um romance fofo, porém que não se reduz apenas a isso. A autora, Jennifer E.Smith, conseguiu deixar bem claro as mensagens que queria passar de maneira simples e eficaz, fazendo os leitores se apaixonarem pela história e pelos personagens.
Me emocionei com esse livro da mesma forma que ri e me encantei pelas referencias a grandes livros da literatura clássica, sendo um deles um dos meus favoritos, como, um diálogo sobre “Alice no país das maravilhas” incrivelmente fofo e frases reflexivas de Dickens.


“ Será melhor ter alguma coisa e perdê-lá, ou nunca a ter tido?”
Nosso amigo comum, Charles Dickens.


                                                            “ Há dias, nesta vida, dignos de vida e outros, dignos da morte.”
                                                                                 Nosso amigo comum, Charles Dickens.

Nunca pensei que um livro tão simples pudesse fazer uma diferença tão grande assim, e que um livro que poderia ter sido apenas mais um de amor entre garota e garoto , mostra o amor entre pais e filhos de um jeito encantador e realista, não sendo diferente do romance que mostra que o destino sempre sabe o que faz, afinal o Oliver já disse que “As pessoas que se encontram em aeroportos têm 72 por cento mais de chance de se apaixonar que as pessoas que se encontram em outros lugares”.
Recomendo bastante esse livro para ser uma leitura rápida, mas que pode mudar o jeito de ver o mundo e as pequenas coisas que nos fazem ir para caminhos diferentes.



Resenhado por Millena Rezende

7 de ago de 2014

Resenha

Extraordinário



Título: Extraordinário
Autor: R.J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Classificação: 5|5

Sinopse

August Pullman nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma deformidade facial, que o fez passar por diversas cirurgias e complicações. Por isso ele nunca tinha frequentando uma escola de verdade e o primeiro dia na escola não é nada fácil, ainda mais pra alguém como August. Mesmo com todos os obstáculos, esse pequeno garotinho de Nova York enfrentará uma difícil missão de convencer a todos que apesar de tudo é um menino como qualquer outro. 
"O ponto de vista de uma criança que, ciente de sua estranheza e de seu deslocamento no mundo, cria um manifesto em favor da gentileza." 

Resenha

         Extraordinário (Wonder) – R J Palacio

Extraordinário foi o primeiro livro da autora R J Palacio, publicado no ano de 2013. A autora cumpriu fielmente sua proposta. Uma história brilhante que levou o livro a se tornar um dos best-sellers do The New York Times.  A história é conduzida com uma doçura incomparável e com uma leitura tão simples, mas foi isso que a tornou extraordinária.

August Pullman um garotinho de apenas 10 anos, que por uma fatalidade da vida nasceu com uma síndrome genética resultando em uma deformação facial. Desde muito pequeno foi submetido a diversas cirurgias, o que contribuiu um pouco com sua expressão.  Auggie (como era chamado pelos mais íntimos) nunca havia frequentado uma escola de verdade. Era educado por sua mãe Isabel  - que era brasileira, confesso que achei isso legal – . Um dia ele ouve uma conversa de sua mãe e seu pai Nate, com Lisa mãe de Christopher seu amigo de infância, onde ela cogita a possibilidade dele começar a frequentar uma escola de verdade. Auggie não gosta nem um pouco da ideia, mas depois de muita conversa acaba aceitando, com a condição de que ele possa desistir a qualquer momento, mas que seus pais deixariam caso ele desse um bom motivo para desistir.

 Seus primeiros dias na escola não foram lá dos melhores, embora ele fingisse que não via as pessoas olhando assustadas e fazendo caretas, ele não se sentiu nem um pouco confortável. O bullying foi se tornando cada vez mais frequente, piadinhas com seu nome começaram a surgir nos corredores da escola, mas August com todo seu carisma foi conquistando as pessoas ao seu redor.
 Os Preceitos do Sr. Browne (professor de inglês) me tocaram bastante e logo de cara já no primeiro preceito conseguiu me fazer pensar um pouco.

“Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil.”
 – Preceito de Setembro do Sr. Browne.

Nunca pensei que esse livro fosse me atrair dessa forma, quando ouvi todos os rumores a respeito dele me questionei perguntando se realmente era tão envolvente assim. E a resposta é, sim ! August nos mostra que as diferenças existem e que o que separa uma pessoa da outra é a ignorância do ser humano que se mostra incapaz de olhar com amor para as diferenças existentes no mundo, seja ela qual for. É um livro recheado de esperança e amor que trás consigo o objetivo de disseminar e despertar de uma forma tão pura e singela a compaixão no coração das pessoas.

"Palavras gentis não custam muito, e ainda assim conquistam muito."
— BLAISE PASCAL